5 de jan de 2008

Sobre mim e o blog

Tive sindrome do panico a uns 8 meses. Hoje eu nao tenho mais nada (na verdade, a sindrome do panico passou a varios meses), mas por algum motivo, nas ultimas horas estive pensando no assunto e senti que devia dispor da minha experiencia para quem quiser conhece-la. De alguma forma me sinto em divida com o universo, por te possibilitado os meios para que eu resolvesse meu problema. Eu nao sei quantas pessoas vao ler isso, talvez dezenas, ou so 1, ou ninguem... Espero que pelo menos 1 pessoa leia e consiga se ajudar com estas informacoes, ou ajudar alguem que ama.

Me lembro perfeitamente bem quando finalmente constatei que tinha este problema. Primeiramente encontrei uma lista de sintomas na internet, vi que eu me encaixava perfeitamente, mas nao quis acreditar. No dia seguinte conversando com uns amigos no trabalho, eu comentei que eu andava meio ansioso, que ate assistindo TV eu ficava ansioso. Por exemplo, se alguem na novela gritasse, meu coracao ja disparava, eu sentia o sangue subindo para o rosto, ficava agitado... Um dos meus amigos comentou que isso era sintoma de sindrome do panico, e que eu deveria tomar cuidado. Esta foi a gota d’agua, eu virei minha cadeira e voltei a trabalhar. Em 5 minutos tive outro ataque de panico; voltei para casa (e olha que eu tinha chegado na empresa a somente meia hora), dando a desculpa de problemas no estomago. Chegando em casa, entrei na internet e li tudo o que eu podia sobre o assunto: dissertacoes de psiquiatras, textos de psicologos, depoimentos de gente que tem ou teve, depoimentos de parentes... Alguns destes textos ajudaram, outros preferia nao ter lido. Eh neste ponto que eu quero entrar na sua vida, espero que este texto te ajude a entender melhor o que eh a sindrome do panico, porque acontece, como funciona, e o mais importante: como resolver o problema.

Primeiramente, vou falar um pouco de mim: tenho 23 anos, e nao tenho formacao em nenhuma area relacionada a saude, nem fisica nem mental. Isso quer dizer que tudo o que eu estou escrevendo aqui saiu de minha propria experiencia, e de minhas conversas com meu psicologo. Logo, nao use este texto como a fonte da verdade, se precisar de algum tipo de ajuda, procure um professional adequado. O meu intuito eh meramente dar uma pequena ajuda aos que precisam neste momento dificil, e nao ser a base para sua recuperacao.

Em alguns pontos eu repito uma ideia varias vezes, pois eu sei que a pessoa que esta nesta situacao realmente se sente melhor ao “ouvir” varias vezes e com confianca algo que pode lhes ajudar. Ah, me desculpem pela falta de acentos, estou num teclado em ingles.

114 comentários:

Camocim News disse...

Amigo, descobri providencialmente teu Blog num tópico de comunidade no Orkut e sinceramente te parabenizo pela iniciativa. Sou portador de SP, estou passando por todo um processo de tratamento mas descobri no Blog coisas que não sabia com sua experiência.
Espero que essas linhas possam ajudar a muitas pessoas assim como fui ajudado e para ajudar a divulgar teu blog vou linkar ele no meu Blog, que é direcionado a minha cidade e tem alta rotatividade em termos de acesso.
Abraços e parabéns.

J.Batista Neto

Fábio disse...

Só uma palavra: SENSACIONAL. Só quem tem a SP pode dizer o quanto..... sensacional. Sua clareza, lucidez e simplicidade são uma dádiva. Parabéns.

CARLOS BAYMA disse...

Tenho muito o que compartilhar. Escrevo em breve!

Lia disse...

Legal dividir sua experiência com o mundo, isso ajuda mais que terapia. Mas, no meu caso, não é síndrome de pânico. É só pânico causado pela vida nessa cidade estressante...

Neusa Carmo disse...

Paraben pelo blog, esta otimo é muito bom essa ajuda.
Fica com Deus
beijoss
Neusa

LUM@ disse...

Nossa! Que Deus o abençoe sempre.Você falou tudo o que eu tenho , principalmente sobre a forma de não ter resolvido problemas desde sempre, no meu caso, pois comecei a viver neste inferno de SP, desde os 5 anos de idade, hj tenho 42 e somente há três anos que trato com remédios certos.Como pode ver , sofri horrores e pior ainda sofro , nao só por ainda ter crises , mas por familiares que até hj me chama de "louca", "doença de rico".
O pior é isto, meu caro amigo, família e alguns amigos, até hj , por mais que eu peça pra que leiam e aprendam a lidar comigo qd vem a maldita crise, eles continuam me xingando justo na hora da crise maldita.
Mas, este seu blog, foi como ja disseram, o melhor que já li sobre e esta maldita coisa . E me esclareceu muitooooo, a parte que fala que a crise acontece qd se está relaxado, e pior que é mesmo.
Vendo uma comédia na tv , logo começa a crise, mas se vejo um filme de terror , nao sinto nada , me sinto tão bem!!!!?????
Só queria entender pq tenho esta "doença", desde os 5 anos de idade????

Mas , valeu mesmo. Você é iluminado e abençoado por Deus, por colcoar aqui de forma bem esclarecedora tudo sobre esta "Doença".

Já vou dixar seu blog em meu favoritos..agora , qd estiver para etr uma crise entro e leio tudo aqui, vai ser meu espaço de alívio.

Diário de uma Paniquenta disse...

Adorei seu blog tbm... já o relacionei no meu... assim poderemos nos ajudar!

Vou passar sempre por aqui...

Fique com Deus

Grande beijo

Nathalie Palácio disse...

Olha eu teria mta coisa a dizer, mas somente vou dizer uma pra resumir: Perfeito!
Parabens, alem de falar de forma "didatica", vc da um apoio emocional fantastico, alem de nos mostrar otros pontos de vista!
Hahaha tava lendo aki meu post vai fika parecido com o do Fabio em relacao a resumir td em uma palavra, mas foi isso ki me veio em mente msm! Deus abencoe cada dia mais sua vida!

Mônica disse...

Olá!! Endosso as opiniões aqui postadas.Tenho o TP desde julho de 2006. Já fiz terapia, tomo remédios e, hj, estou só com o Psiquiatra. Vc relata de forma bem clara e objetiva sua experiência. Legal!
Estou chateada, pois com o TP veio a deprê, fobia social, transt. bipolar, ansiedade, enfim, estou me sentindo um troço esquisito.
Preciso reverter isso em minha vida o mais urgente possível.
Mônica/AM

Lolla Moon disse...

Eu vim de um monte de diagnósticos que até hoje não sei onde me encaixo: depressão, e transtorno bipolar. Li tanto sobre tudo isso e sempre via um link ao lado sobre TP e ignorava pq era outra realidade. Ultimamente venho tendo um medo irracional de dirigir, de ficar sozinha, da noite. Ainda não aceito que posso ter migrado para algum outro transtorno quando a depressão e o TAB pareciam já fazer parte do passado. É como se eu sentisse vergonha de chegar para família e amigos e dizer "oi galera, olha o que estou sentindo agora!", ainda mais pq já sofria preconceito com o que tive (frescura, desculpa para se descontrolar) e agora tenho os sintomas da "doença da moda", que já virou piada de programa humorístico. É difícil aceitar isso, por outro lado é mais difícil achar lógica no medo irracional de entrar em um carro, sendo que antes eu amava dirigir. Ainda estou digerindo tudo isso, espero que a sua experiência me ajude um pouco a entender tudo isso. Obrigada.

Mônica disse...

Bem, é estranho falar sobre o que sinto.Às vzs me limito ao silêncio pq vejo que é difícil explicar e mais difícil ainda as pessoas entenderem.Em casa, meu marido e filho,são parceiros. Eles procuram ler a respeito da SP p/ poderem me ajudar. No entanto, eu me irrito quando insistem em me dizer coisas que não gosto de ouvir, tipo: "vc não pode continuar assim"..."levanta, sai da cama, vai passear"..."puxa vida, queria tanto que vc voltasse a ser o que era".Enfim, por outro lado, quando estou em crise eles me dão a maior força, tentam me distrair com conversas bobas e engraçadas, me fazendo rir, se propõem, junto comigo, a contar de 1 a quanto der, de três em três números, me estimulam ao exercício da respiração. E eu? Eu me esforço, mas muitas vezes, acabo tomando o rivotril, daí depois de alguns minutos udo passa e eu durmo.
Antes, minhas crises de pânico se revestiam em pés gelados, sudorese, boca e garganta seca e a velha sensação de infarto. Agora, eu sint uma tremenda taquicardia e uma sensação imensa que tudo vai parar e vou morrer de forma fulminante.
Não sinto vontade de sair de casa, nao tenho ido à faculdade, o trabalho já pedi licença. Minha única vontade é ficar em casa, deitada, com o notebook no colo interagindo em blogs e comunidades como essa e me dedicando a uma comunidade que criei sobre anúncios de oportunidades de emprego.
Medo de dirigir,escuro,altura,elevador,multidão, etc. não são preponderantes. Pois, se houver necessidade eu assumo tudo isso.
O que tenho percebido é que minas crises de pânico acontecem logo após momentos de stress.
Ain,ain,ain já faz mais de 1ano e 7 meses que estou enfrentando esse problema.
Juro que não aguento mais isso tudo.
Eu queria mesmo, como diz meu marido, voltar a ser aquela pessoa de antes: esperta, desbravadora, destemida, altiva, altruísta, que acordava cedo, nao deixava ninguém dormir até tarde e só falava em trabalho, sucesso, vitória, estudos e vida, muita vida para todos.

Anônimo disse...

Oi,
Descobri que tenho esse problema da forma mais babaca do mundo, um médico me receitou remédios para emagrecer 5 kilos (!) e um dia no ónibus achei que estava tendo um ataque do coração por conta da medicação. Depois disso eu tive uma outra crise, na companhia de amigos e não consegui dormir por 3 dias, ai conversando com a minha tia descobri que tinha SP.
Estou fazendo um tratamento de terapia comportamental, que faz com que vc analise as suas crenças para mudar o jeito como vc pensa e assim, mudar seu comportamento (como foi relatado no seu depoimento, creio que foi o jeito que te ajudou). Estou fazendo o tratamento juntamente com o livro "A mente vencendo o humor". Engraçado que quando a gente começa a ter isso acha que está com depressão ou acha que está maluco... se assusta até com música alta...
A coisa que mais me assustou foi o que vc disse, sobre não ter cura... concordo com vc, tem sim. Depende apenas de nós e aceitarmos que isso ocorre com muita gente.
Muito Obrigada pelo seu depoimento e espero que daqui há algum tempo possa passar por aqui e dizer que isso ficou no passado.
Pab

Martiliana disse...

Amigo, gostei muito de ter encontrado o seu blog. E sinceramente, depois que li, me senti muito melhor e cheguei a conclusão que estava fazendo tudo errado. Tenho síndrome do pânico há 8 anos, estou me tratando há 6 meses, como fui ao médico ele me aconselhou a procurar logo um psiquiatra, então vc já deve imaginar... estou me entupindo e remédios... Já cheguei até me sentir mal pois me sinto dependente deles.
Agora estou vendo as coisas de uma outra forma e vou procurar um psicólogo, vc está certissimo em tudo que disse... Os remédios podem ameninar ou até parar as crises, mas quando a pessoa pára de tomar os remédios volta tudo de novo... Temos que procurar ajuda para nos ajudarmos...
Fica com Deus.

Ana Paula disse...

Olha.
Descubri o seu blog por uma outra pessoa.Uma prima minha me mandou o seu blog por orkut.Quando vi que se tratava sobre a SP,logo me prontifiquei em ler.Adoro ler sobre isso,porque uma das coisas que mais me ajudaram quando eu estava descubrindo que tinha a SP foi depoimentos de pessoas que já teve assim como você.

Comecei com sintomas em Julho do ano passado,cheguei a pensar tantas coisas.Sabia o principal motivo por eu ter ficado assim,mas nao sabia que chegaria a tanto,ou que se chegasse seria assim tão péssimo.Fui parar no hospital,tomei dramim,médico.Tinha ctza que era um problema fisico mesmo.Pensava que estava com anemia,chegou uma hora em que eu tinha absoluta certeza que estava com problemas cardiacos,pedia para minha mãe me internar e pedir pros medico colocar aparelhos pra medir coração.Hoje chega até a ser engraçado,mas na epóca só três pessoas sabem oque eu sofri:EU,DEUS E MINHA MÃE.Eu,porque fui a vitima,senti na pele.Deus,porque ele estava comigo o tempo todo como sempre esteve,e se nao fosse por ele não chegaria até aqui forte,e minha mãe porque nao me abandonou em momento NENHUM.

Adorei tudo oque você escreveu,voce está de Parabens.Só quem já passou por isso sabe e sente tudo oque você falou.E adorei sua iniciativa,me ajudou muito,como vai ajudar muitas outras pessoas.

Que Deus te abençoe por essa sua atitude maravilhosa.

Tambem tenho um blog,mas nele nunca cheguei a falar sobre a SP.Talvez,porque depois de um tempo comecei a me inibir sobre isso,por coisas que passei depois de tudo,mas a cada dia percebo que nao posso nunca me inibir diante a esse desafio.

Tambem pretendo falar sobre a SP no meu blog,quando me sobrar um tempo.

Mas a principio,ja quero te Parabenizar e até agradecer!!!

Que Deus nos ilumine!

Beijos.

Raquel München disse...

Olá Alan, achei teu blog por acaso e adorei, tbm sou portadora de SP, e lendo a tua postagem "Quais são os sintomas" descobri porque minhas crises tem escolhido a hora do almoço pra acontecer.
Já relacionei o teu blog no meu!
Abraços!!

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu Blog... Bom, a 6 meses comecei a sentir todos estes sintomas, mas ainda estou na fase de relaciona-los a algum tipo de patologia, ja fiz todos os exames neurologicos e tenho agendado para o dia 09/04 uma consulta com o cardiologista. Hoje uma colega me relatou que tinha os mesmos sintomas que o meu e era a Tal sindrome do panico, me orientou a entrar no orkut e procurar, acabei achando o seu blog e estou MARAVILHADA com a sua descrição fiel do que eu sinto, vc me mostrou uma luz... um caminho... só de ler ja estou me sentindo mais aliviada, pois tenho 34 anos e uma filhinha e meu marido que vivem preocupados e a qualquer sinal já estão me perguntando se tudo esta bem.... consequentemente eles estão vivenciando este TERROR comigo...Quero melhorar, quero voltar a ter sonos secegados, a caminhar sem medo de cair e de parar de controlar a minha pulsação só para garantir que os meus batimentos cardíacos estão normais. O seu blog me ajudou muito, pois agora vou procurar a ajuda certa que é um psicologo.

Obrigada

Deizi

Maurício disse...

Olá a todos,
Minha namorada está com síndrome do pânico. Este blog, indicado por ela mesma, foi de grande ajuda para entender melhor a situação dela, por isso agradeço imensamente. Gostei da parte a respeito de como uma outra pessoa deve agir em relação a quem está passando por isso, quer em uma crise, quer no dia-a-dia, mas a achei um pouco vaga. Por isso, gostaria de perguntar a vocês, que visitam esse blog e enfrentam a SP, qual comportamento vocês esperam das pessoas que estão ao seu lado? Vocês preferem que a pessoa tenha um comportamento mais ativo, tentando ajudar, procurar alternativas, técnicas, ajudar a implementar essas técnicas, conversar sobre o assunto? Ou que procure não interferir, estando disponível quando necessário (ela não é de pedir ajuda, temendo incomodar...)? Ou ainda que a pessoa não se envolva tão profundamente com o problema, servindo como uma válvula de escape, ajudando a descontrair e a levar a mente da pessoa para longe da Síndrome e das crises? Talvez vocês prefiram uma postura diferente dessas que falei, qual seria? Agradeço imensamente qualquer resposta que vocês possam dar, sei que a reação varia de pessoa para pessoa, que depende muito do jeito de quem passa pelo Pãnico, do jeito da outra pessoa, e de como o relacionamento se desenvolve, mas gostaria muito de ouvir a opinião de vocês.
Meu e-mail é mdmvo@yahoo.com.br
Muito obrigado.
Mauricio

Nany disse...

parabens pelas palavras e pelo blog vou coloca-lo em meu blog e divulgar a fonte claro, mais pessoas com SP precisam ler isso.
Parabens

Cris Bispo disse...

Minha mãe sofre de SP. Já está melhor, mas os medicamentos atrapalharam muito, embora ela não aceite isso. Ela é mais uma daquelas que espera que o medicamento a cure, ao invés de focar no terapia psicológica.

vou passar o seu blog para ela. Espero que assim ela me escute. =]

Um abraço,
Cris

Thâmily disse...

Parabenizo você pelo blog! Foi ótimo ter lido tudo o que você escreveu.. Realmente, só quem tem a SP sabe o sofrimento! Obrigado pela iniciativa de nos ajudar.. Só queria te fazer uma pergunta. Tenho crise quase todos os dias, será que isso é normal?
Vou seguir o seu conselho e procurar um psicologo! Um abraço!

drika disse...

Gostei do seu blog. Não tenho certeza ainda se tenho síndrome do pânico, apesar de alguns anos atras um médico me avaliou e disse que eu tinha.Na é poca nem sabia o que era, achava que estava enlouquecendo, ouvia vozes dizendo que tinha que matar meu marido e minha filha, chorava muito dizendo para o meu marido que estava ouvindo vozes, pedia para ele ficar longe de mim, estava apavorada tinha medo de cometer alguma loucura.No dia seguinte fui a um neurologista, não sei como consegui chegar, pois tive que descer do onibus umas quatro vezes, cheguei com mais ou menos duas horas de atraso. Chegando lá ela me atendeu e ficou a me abservar, perguntou o que ouve, pronto cai em lágrimas, disse: - estou enlouquecendo, tenho vontade de matar meu marido e minha filha, ouço vozes, me enterne estou louca. Ela mandou fazer alguns exames e logo depois disse-me que tinha tido uma crise de sindrome de pânico. Me deu alguns calmantes e pediu para voltar após o término.
Bem encurtando, tomei os remédios e nunca mais voltei. Nunca mais tive crises mas tenho medo de voltar a te-las, o que passei em um dia não desejo a ninguém, por isso talves a minha dúvida, será que realmente tive isto? Será que terei novamente? Tenho muito medo de ficar louca novamente...

Gustavo P disse...

Muito legal esse blog
Faço parte da comunidade do orkut, e vi o link pro seu blog. Outras pessoas já me disseram que é possível ficar livre disso, e hoje vivem uma vida normal. Também quero vencer e depois ajudar os outros a sair desse inferno.

Tenho uma pergunta: vc é do RJ? Poderia me indicar um psicólogo de confiança? Vc fez terapia comum ou TCC?

Abraço e tudo de bom

Márcia disse...

primeiro, gostaria de responder ao gustavo, que foi o ultimo a postar antes de mim.
eu estou me tratando com uma terapeuta que acho muito boa. ja passei por umas quatro antes. com todas eu invertia o jogo. com ela nao. ela tem uma conducao maravilhosa da sessao, muito embora a linha dela nao seja tcc, que dizem ser a linha mais apropriada para tratamento do panico. o nome dela eh tania orosco. ela atende em botafogo, no rio.
bem, agora respondendo a uma questao que o mauricio colocou, que, por sinal, achei muito pertinente. como lidar com a situacao??
eu tenho a sindrome ha dois anos. ou melhor. ha dois anos eu diagnostiquei a partir de uma crise braba. mas ha muito mais tempo ja vinha dando indicios disso. hoje ate posso dizer que em 2001 tive a sp, porem sem qualquer diagnostico. encarei na epoca como medo, estresse. e por incrivel que pareca, sem tratamento especifico algum, apenas mudando meu modo de viver, ela sumiu. na epoca, as mudancas na minha vida ocorreram acidentalmente. ou seja, eu nao tinha consciencia de que estava com uma doenca de fundo psicologico e que ao mudar meu modo de enxergar as coisas, ela foi sumindo sozinha.
bem, ocorre que anos depois, voltei a viver de maneira ruim, me autopressionando, criando uma seria de fantasmas para mim mesma. resumo... em julho de 2007 a coisa voltou e voltou com forca total.
acredito que ela seja peculiar a cada pessoa. a ideia de cura eh relativa sim. tanto quanto o tempo de cura. mas uma coisa ja posso adiantar para aqueles que sofrem com a sindrome: falem. eh serio. a terapia nada mais eh do que nos colocar pra falar. nao basta puvir. fui descubrindo isso aos poucos. em fevereiro deste ano tive minha pior crise. foi horrivel. depois de um dia inteiro passando mal no trabalho, mesmo com consciencia de que nao estava morrendo e sim que estava em panico, eu simplesmente quase desfaleci diante da porta do metro. nao entrei. entreguei os pontos e liguei para minha mae vir me buscar. enquanto eu esperava minha mae, fiquei na companhia dos segurancas... ali, era eu e eu. eu tinha que me controlar pq o remedio nao faria efeito tao imediato. os segurancas, para minha sorte, ate por nao entenderam o que estava acontecendo, comecaram a puxar papo. e fui percebendo que quando eu falava, eu ia aliviando. me concentrar em falar, me tirava o foco sobre minha pulsacao.
depois tive ainda mais umas tres provas disso. no dia seguinte, nao fui trabalhar. mas tinha de ir a terapia e nao havia ninguem para me levar. tive de encarar o metro sozinha. nao sei como consegui chegar viva a botafogo. cheguei quase desfalecida. bem.. so sei que, depois de uma hora de uma puta sessao... que mexeu la no fundo, me fazendo tocar em assuntos delicadissimos... sai do consultorio aos prantos. porem, sem qualquer falta de ar. foi simplesmente inacreditavel. para voltar pra casa, tive de pegar o mesmo metro da ida. e nao sentia qualquer medo. so fazia pagar mico, de tanto que chorava pela rua lembrando da conversa com a terapeuta.
na mesma semana, voltei a passar mal. era domingo... acordei e cismei que minha pressao estava alta... e realmente subiu... chegou a 16 por 8. ate entao, nunca tinha subido... quando vi isso, endoidei... fiz meu marido sair correndo de casa comigo para me levar para o hospital. mas por sorte, uma tia medica me ligou quando eu estava a caminho e me obrigou a voltar pra casa. a simples autoridade dela como medica funcionou de algum modo positivamente no meu cerebro. me acalmei um pouco e consegui voltar. chegando a casa dessa tia, pedi remedio para pressao e coisas parecidas. ela disse que iria me dar sim, mas antes queria conversar comigo. e me fez falar... falei, falei, falei... fiquei umas duas horas falando com ela. e.... a pressao baixou. o surto passou.

o que quero dizer com tudo isso eh...estou longe ainda da cura. ate pq tenho voltado a ter algumas recaidas... mas gracas a deus consegui identificar racionalmente mecanismos de controle para crise. ou melhor... mecanismos que serao o caminho para cura, mas que podem ser usados sim no momento de uma crise. portanto, tentem, de alguma maneira, orientar seus familiares a colocarem voces para falar. nao ouvir... mas falar... ate pq nem todo mundo esta relamente concentrado para ouvir. agora, eh humanamente impossivel falar sem se concentrar no que esta falando.

Anônimo disse...

Assino em baixo de tudo que você escreveu! Encaro a Síndrome da mesma forma!

Tenho sorte de ter uma mãe médica que, apesar de não ser psicóloga, percebeu rapidamente meu problema e me encaminhou a um especialista. Hoje tomo um remédio por dia e os sintomas amenizaram bastante, mas sei que eles servem somente para diminuir a intensidade dos mal-estares. Utilizo várias dessas técnicas que você citou (como se concentrar em qualquer besteira, contar etc) e elas realmente funcionam. Hoje em dia faço Yoga e está sendo muito bom "re-aprender" a respirar - o sintoma mais insuportável pra mim era esse de respirar mal, recomendo a quem tem tempo experimentar o Yoga. Vez por outra as sensação ruins vêm, mas é como você disse, as ignoro, e passo a dar atenção a outra coisa, a simplesmente viver minha vida! Num instante elas passam.

Não estou indo a um psicológo, apesar de ter pensado em ir quando as crises estavam mais agudas, mas vou reconsiderar essa decisão - o problema é que esse tipo de tratamento é muito caro! :) Estou conseguindo lidar com minha condição e estou muito tranquilo, acho melhor "aceitar" a síndrome do que tentar lutar contra ela. Acredito que a auto-análise ou o acompanhamento profissional (como falei, estou considerando mais um vez) ajuda no caminho para a cura, e ela existe sim! Mas, no fundo, cabe a cada um vencer essa batalha!

Grande abraço,
Mateusi.

FABIO E. DE SOUZA disse...

Nossa estou com esse tormento a 45 dias,comecei com medicamento a 9 dias agora vou começar terapia,esse texto me aliviou muito,obrigado!!!!

Mônica/AM disse...

Olá...mais uma vez agradecendo ao conteúdo do blog...e trazendo algumas notícias minhas para socializar com todos/as que, aqui, se expõem de forma objetiva.
Estou reiniciando um tratamento sério, tomando os remédios corretamente. Mais remédios!
As crises diminuiram....de vez em quando sinto que algo vem chegando, os pés gelam, suam...afff...terrível.
Mas, alguém postou um comentário que dizia mais ou menos assim: "vou levar isso tudo sem que isso me domine". Eu gostaria de conseguir ser essa pessoa aguerrida.
Na paz, na boa...espero amadurecer mais para encarar dessa forma a SP.
Abraços.

Anônimo disse...

olá, caro rapaz eu venho tendo esse sintomas a varios meses, e não sabia o que tinha, uma das primeiras crise que tive foi no supermercado, vc acredita? pensei que ia morrer, foi a pior sensação da minha vida, larguei a carrinho de compras e fui correndo para fora dele, hoje não entro mais e mercados pois o medo de outro ataque é eminente, eu nunca soube o que era, so agora estou sabendo vou procurar um medico ja, para saber o q fazer, muito obrigado, rapaz sou muito grato por me mostrar um caminho, estou vivendo um inferno, nao consigo trabalhar e me tornei impopular, não consigo conversar com nimguem nem muito menos ter calma com as pessoas de minha casa.

Maria Lucia disse...

Foi muito esclarecedor, meu sobrinho de 17 anos começou com os sintomas , levamos a um clinico na emergencia que passou uma injeção e sinalizou que e SP aconselhando a levá-lo a um psiquiatra. Mesmo sem saber nada a respeito desta sindrome achamos melhor procurar primeiro um psicologo. fomos a primeira consulta e estamos confiantes na sua recuperação o mais breve possivel. As informaçoes do seu blog estão sendo muito uteis para ele e para toda a família, nos ajudando a lidar com a SP.
Suas palavras em todos os textos foram iluminadas por Deus alcançando o seu objetivo que é ajudar a quem precisa sair desta SP
um grade abraço saude e paz

MOON disse...

NOSSA! NEM SEI O QUE DIZER...
Meu nome é Isabel,
TENHO ISSO A ANOS MEU AMIGO.
MEU SOFRIMENTO É LONGO..TENHO CRISES DIÁRIAS....
É MUITO DIFÍCIL.
TOMO REMÉDIO,E ME CONSULTO COM UMA PSIQUIÁTRA.
TEU DEPOIMENTO ME FEZ CHORAR PQ ME VI ALI NO SEU "CASO"
SE VC PUDER ENTRAR EM CONTATO COMIGO, EU FICARIA AGRADECIDA.MEU E-MAIL É
moon.prateada@gmail.com

vilma disse...

Sofro com isso há mais ou menos uns 35 anos e tenho pesquisado bastante sobre a SP, porém gostei muito das suas dicas e ensinamentos sobre como superar tudo isso, tenho que me fortalecer para as crises enfraquecerem, nossa muito válido tudo que li.Obrigada pelas dicas .Fique com Deus

Carmen disse...

Olá, Allan, Adicionei seu Blog aos meus favoritos, pois sempre que leio fico um pouco mais calma. Sofro de SP há pelo menos 18 anos.
Se você puder entrar em contato comigo informando seu email, msn, agradeço muito, gostaria de conversar com você. Meu email é clumcarvalho@gmail.com.
Obrigada,
Carmen

Carmen disse...

Oi, Allan, sou eu de novo...se você tiver Orkut, por favor, me adicione. Gostaria de conversar mais com você. Por favor, me adicione no o Orkut. Meu perfil é:

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=17245815885214397396

Muito obrigada e Luz a todos!
Carmen

Janaina disse...

Boa noite, Eu me chamo Janaina.
E estou aqui agradecendo o conforto que me trouxe hj ao ler a sua história neste blog.
Em setembro de 2008 passei a ter várias crises de falta de ar, tonturas, tremores, sudorese, náusias, medo de desmaiar a sensação era de morte e muito sofrimento, pois em janeiro de 2009 já tinha crises diárias que duravam horas ou até mesmo o dia todo, me deixando debilida para seguir a vida normamente. Fiquei em desespeiro total procurei também na internet sintomas parecidos com o meu e vi que podia sofrer de um mal que nunca tinha ouvido falar antes até que em uma dessas crises, tavez a pior delas e em observação num hospital um médico confirmou o que eu tinha lido sobre o assunto. Diagnósticando como Síndrome do Panico, então passei a tormar antidepressívos e ansiolíticos entre fevereiro a agosto, para controlar os sintomas, que me trouxe algumas melhoras dando maiores intrevalos entre minhas crises, mas algo me dizia que eu podia me curar sem aqueles remédios todos então decedi parar. Colocando na minha cabeça que eu não tinha nada fisíco. Lutei muito com meus pensamentos enfrentei aos poucos os meus medos percebendo que já algum tempo não tinha mais crises.
Em novembro estava fazendo tudo de novo, tudo que tinha deixado de fazer coisas como trabalhar passear, enfim coisas simples que um ser humano precisa e deve fazer para sobreviver.
Nossa como eu fiquei feliz, pude passar meu Natal a virada de ano com minha famíla e amigos na maior festa.
Coisas que ñ tinha feito no ano retrasado, isso me fez sentir vitoriosa e como! Portanto hj as 14 hrs mais ou menos tive uma crise daquelas, Quando melhorei resolvi achar depoimentos de pessoas que passou ou passa por isso, procurando algo que me confortasse e sim achei vc, que enfrentou esse problema do mesmo modo que eu quero enfrentar. Portanto eu me senti muito bem em saber que pode sim dar certo. Meu Deus como eu senti medo de ter de novo. Mas tenho que ser forte, pois quero sair bem dessa.
Então estou agradecendo de novo pelo o incentivo que me trouxe para continuar lutando pela vida.
Obrigada!

SMM disse...

veja o meu blog da síndrome do pânico realmente uma experiência pessoal-infernal ainda não superada. abraço.

Cássio Frei disse...

Gostaria de saber se jovens, assim com eu, frequentam o seu blog?

maria da penha disse...

Eu também já fui ao inferno e voltei, infelizmente sofri crises terríveis por mais de de 6 anos,pois os médicos tratavam somente com medicação, busquei ajuda em livros, para entender o que eu tinha, e principalmente comecei a buscar ajuda em Deus. Descobri que esse inferno é causado por excesso de ansiedade e pressões que deixamos nos dominar, e justamente a ansiedade que me acompanhava desde criança,porque na verdade a ansiedade é desenvolvida, na infância, depois de sair deste inferno, Deus me deu um casal de filhos gêmeos; eu já tinha um filho de dez anos, chorei muito pois pensei, que iria sofrer tudo de novo, pois cuidar de dois bebês, sem ajuda, parecia algo terrível, para mim que tinha acabado de sair deste inferno, mas descobri que havia ficado livre deste maldito inferno, quando tudo me mostrou que eu havia superado, hoje tenho 44 anos, e quando tive a primeira crise tinha 33, e meu primeiro filho tinha 4, agora os gêmeos tem 5 anos e o mais velho 15, agora olho para trás e vejo que tudo passou, mas quem vive neste inferno precisa mudar a sua mente e realmente é necessário procurar ajuda psicológica e em Deus, eu não pude consultar um psicólogo, mas tive toda a ajuda do Senhor Jesus que busquei incessantemente em oração, pedindo a Ele que me ajudasse, hoje estou livre deste inferno, Graças a Deus, e aprendi a lidar com os meus sentimentos, vivo cada dia de uma vez, HOJE NÃO DEIXO A MALDITA ANSIEDADE ME DOMINAR,POIS A RECONHEÇO DE LONGE!!!

Sem Mais Pânico! disse...

A-D-O-R-E-I!!!!
Me senti muito mais tranquila ao visitar seu blog.
Fui diagnosticada com a SP há 2 meses, e também tomei a iniciativa de criar um blog para ajudar outras pessoas.
Por favor, visitem!!
http://naoseescondadosseusmedos.blogspot.com/

Nana disse...

Tenho Síndrome do Pânico e tenho tentado lutar contra isso.
O que me levou a ter a Síndrome, foi meus problemas de coração, tenho arritmia cardíaca. E uns dos principais motivos dela...emocional devido minha ansiedade.
Adorei este blog e me ajudou muito!

shenia disse...

Descobrir que tenho SP a 04 dias como p mim esta sendo dificil pois penso muito na miha filha de 01 aninho lendo esse depoimento mim deu muita força p poder lutar esta com muito medo de viver isso p resto da minha vida e ñ aproveitar o crescimento da minha filha.

Ender disse...

Amigo, parabéns pelos textos me ajudou muito neste momento.

Também tenho CP a mais de um ano, mas apenas ultimamente resolvi me tratar.

Agora mesmo quase 4 da manha tive uma crise, as crises sempre comigo acontecem na hora de dormir e acordo assustado, eu geralmente sinto calor pelo corpo, coração dispara, medo de acontecer alguma coisa ruim, sinto perdido e com medo, que tem algo em meu quarto.

As vezes o medo era tão grande que nem conseguia sentir meu rosto(labios, nariz). Pequenos sustos ou um filme de Terror que eu tanto gostava, hoje ainda e um sacrifício suportalos pelo medo de aparecer mais uma crise.

... disse...

olá...
esse foi o blog mais, digamos assim, incrivel que ja li sobre sindrome do pânico.
obrigada pela ajjuda...

tb fiz um para relatar minhas experiencias...
gostaria de entrar em contato...
abraço.

Branca disse...

Nossa como fico feliz quando vejo esse tipo de depoimento, vc nao sabe o quanto me ajudou,é tao bom saber que nao sou a unica que tenho isso,pensava que só eu passava por isso, a sindrome do panico é horrivel, nos escraviza, mas sei que vou conseguir vence-la.

Anônimo disse...

Sou uma sindromista do pânico...já faz 6 anos que sofro desse mal....nimguém compreende(as vezes tentam,mas logo se cansam),acho que é um caminho sem volta e temo em virar outra coisa pior...faço tratamento com remedios muito fortes,que controlam,mas não manttém o medo de uma nova crise de acontecer...nâo consigo trabalhar,sorrir ,e muito menos viver como qualquer se humano normal...preciso de ajuda...estou cansada de tomar remedio e ficar apreensiva de que tudo pode acontecer de novo...preciso de alguem que tem os mesmos sintomas que eu...acho que trocar iodeias ajuda...

Alice. disse...

Oi Alan. Me senti muito aliviada com seu depoimento. Tive sindrome do panico aos 8 anos de idade, fiz terapia e dois anos depois consegui me curar totalmente. A uns dois meses atras, esse inferno volto. Sofro demais com esse transtorno que machuca tanto e parece não ter fim. Moro em Belo Horizonte e acabo de começar o tratamento.
Muito, muito obrigada pela ajuda. Acho que agradeço em nome de todos que sofrem com o TP.

Isabel disse...

Olá,
O meu nome é Isabel e descobri o seu blog ao pesquisar sobre grupos de ajuda de pessoas que sofrem de transtorno do pânico. Sofro de crises de pânico com regularidade. É horrivel, sinto muito medo e desespero. Comecei a medicação há uma semana mas ainda tenho ataques de pânico. Ás vezes sinto que estou num beco sem saida e que nada nem ninguem me pode ajudar. Gostei de ler o seu depoimento sobre este assunto, porque pelo menos você sabe do que estou a falar. Também fui ao inferno e ... ainda não voltei. Abraços. Isabel

Amanda disse...

primeiramente, quero parabenizar pelo blog! sensacional e muito esclarecedor..
nao tenho panico, mas meu namorado tem.. gostaria de mais informações de como agir, o que posso fazer para ajudá-lo..
quem puder me ajudar, agradeço muito!
meu e-mail é mandy.bi@hotmail.com
obrigada!

PAULA disse...

É eu acho que passamos pelo mesmo lugar- o ISP- Inferno da Síndrome do Pânico. Mas como costumo dizer somos mais que vencedores. Pois só quem passa por isso sabe o leão que enfrenta a cada dia e noite.Parabéns pelo seu artigo. Através dele me comuniquei com uma das pessoas que fizeram comentário afim de ajudar um pouco nesta situação. Que bom saber que neste mundo ainda possuem pessoas que se importam com os outros, pois a cultura hoje é ELIMINAR E NÃO UNIR NÃO É? UM ABRAÇO E QUE DEUS TE ABENÇÕE CADA VEZ MAIS.

Anônimo disse...

Olá! Parabéns e muito obrigada, agradeço a Deus por ter encontrado o teu blog, onde vc diz q Pânico tem cura, pois só tinha lido ao contrário. Depois q li seu Blog e o manual comecei a melhorar muito, faço terapia, mas as crises estão ficando no passado, estou seguindo teus conselhos de ignorar e estão dando certo. Muito Obrigado!

Nana disse...

Muito bom o blog! Sempre é bom ver historias de superação da sindrome do pânico. Eu estou em tratamento e felizmente tive periodos intercalados de muito bem estar que me fizeram ver que a cura é possível. Temos que trabalhar nossos medos.

Vou colocar seu blog como um dos favoritos no meu!:) www.ansiedadeemdemasia.blogspot.com

Parabéns!

Fica c Deus!

Juliana Pilla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Pilla disse...

Olá amigo! Como vc esta hj? Escreveu seu blog em 2008, 2 anos depois, como vc esta?? Ju.

Anônimo disse...

Eu consegui vencer o pânico descubrindo que se eu consegui colocá-lo dentro de mim, eu posso com tirá-lo. Este blog me ajudou muito!! Ouvir direção espiritual (Pe Fabio de Melo, Confiar em Deus acima de tudo!!!) Vc pode pedir pra Deus colocar calma e tranquilidade dentro de vc, mas para nunca mais ter crises de pânico, vc precisa saber que a solução esta dentro de vc mesmo. Vc colocou os pensamentos negativos dentro de vc, agora tire-os com pensamentos positivos. Lute contra essa voz dentro de vc pedindo para vc desistir, lute! Eu consegui, e eu não sou melhor que ninguém! Qdo o desespero bater pense: vai passar! Ninguém morre disso! Mesmo que pareça que todas as forças de seu corpo acabaram! Não acabaram! Brigue contra vc mesmo! Diga: Eu quero, eu posso! Eu me transformo! Faça meditação! Faça atividade física! Espere em Deus! A força vai sair de dentro de vc! Deus nos deu o dom da vida!! É um grande pecado jogar tudo isso fora! Não faça da sua casa o mundo, faça do mundo a sua casa! Uma dica: não tente mudar com a cabeça, e sim com o coração! Persistência sempre, jamais desista! Você pode!!! Reze pedindo calma, coloque pensamentos positivos em você! Acredite!!! E depois dê seu testemunho de fé!! Vc não nasceu com esse problema, não precisa ficar com ele! Se vc quer vc pode! Se vc não quer, vc também pode! "Eu sou a luz de Deus que nunca falha!"

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Daienne

Ellen disse...

Alan, queria saber se tem algum e mail que possa entrar em contato com vc... meu email é ellen_pereira_yuksz@hotmail.com aguardo resposta... Ellen...

Anônimo disse...

Olá Alan! Muito obrigada por ter compartilhado sua experiência com todos. Eu tenho a TP e quando decobri fiquei apavorada sabendo que preciosaria tomar remédio. Mas foi a melhor coisa. Me deu tranquilidade pra refletir sobre as causas de tudo isso. E principamente eu procurei um psicólogo ótimo que está me fazendo ver a vida de uma forma diferente, me ajudando a superar medos e tirar as "pedras" desnecessárias dos meus ombros e costas. Está mudando a minha vida! A procura de um psicólogo foi graças a seu conselho, por acreditar que se vc conseguiu se curar, eu também posso. Muito obrigada por me ajudar a ter coragem e não achar que psicólogo é coisa de gente louca...
Um grande abraço, muito obrigada por tudo e fica com Deus!

Terapeuta Floral disse...

Muito bom seu relato de experiência. Só mesmo quem tem ou teve que realmente sabe como é terrível a SP.Só com a psicoterapia vc conseguiu se curar! Parabéns e continue firme! Deus o ilumine!

Sensações. disse...

Olá meu nome é Camila sou uma jovem de 24 anos e sofro disso há uns dois anos, mas com ataques que ocorrem as vezes, mas cada vez que acontece é mais forte.Por vários dias procuro algo que me ajude sem remédio procuro leituras e só hj me deparei com seu blog estou no auge da madrugada,com insônia provocada por essa terrível sindrome por medo de dormir. Mas após a leitura me sinto bem melhor mais confiante. O segredo é acreditar na melhora. Espero que todos que tenham essa sindrome, acreditem que isso vai passar que depende de nós mesmo. Obrigada pelo espeço. :*

Sensações. disse...

Olá boa tarde. Ontem de madrugada li o blog depois de tanto procurar algo que realmente me ajudasse somente com leitura. Eis que encontrei esse blog, estava com uma insônia terrível tenho sofrido com ataques diários o tempo todo mesmo. E enquanto eu lia eu ia me sentindo melhor e tomando posse de que eu realmente posso melhorar. E já são duas e cinquenta da tarde sem nenhum ataque. Quando parece que vem eu penso en outras coisas, conforme recomendado. MUITO OBRIGADA HÁ TEMPOS NÃO ME SENTIA TÃO BEM. Abraços.

Cammy disse...

Suas palavras serviram de acalento.
Estou superando a crise do pânico, aos poucos, passo a passo, dia após dia, superação após superação.
Sei muito bem como não é fácil, travar uma batalha consigo mesmo.
Ainda sinto um pouco de fobia ao sair. Estou tomando antidepressivos e visito semanalmente minha pscicóloga, que está contribuindo muito com a compreensão do meu 'eu interior'.

Sil disse...

Muito bom! Gostei principalmente qdo vc enfatizou primeiro ir ao médico - psicólogo e depois psquiatra. No meu caso comecei a sentir os primeiros sintomas em março/2011 e com o tempo as crises foram ficando mais frequentes, porém não tinha certeza de nada. Acontece que dia 1/06/11 tive a pior crise e resolvi ir ao Pronto Socorro e para minha surpresa, descobri que tinha uma arritimia cardíaca e depois de muitos dias de UTI, implnatei marcapasso. Mas o curioso é que durante a internação, tive algumas crises de ansiedade e foi aí que ficou claro que simultaneamente eu sofria de arritimia e SP. Aí a barra pesou mesmo! Estou ainda com curativo do implante do marcapasso, mas assim que resolver isso, vou procurar terapia para a SP tb. Obrigada!

Me disse...

que alívio! 1º sentimento após ler este blog todo + os links.
esclarecido pra eu mesma que estou não apenas em pânico diante dos meus problemas, cobranças, prazos e plápláplá, estou também com os transtornos do pânico, por isso uma dor infernal no peito, medos irracionais em situações banais e plápláplá.
valeu.

Equipe semprehaluz disse...

Criamos um Blog para contribuir para a melhora das pessoas com transtornos psicologicos e em um dos momentos de nossas pesquisas nos deparamos com o seu Blog. A principio nos chamou a atenção sua maneira muita clara de expor e logo em seguida sentimos a objetividade dos seus textos orientando com bom senso. Você criou um BLOG ÚTIL para aqueles que estão em dor.
Tomamos a liberdade de colocar um link para o seu Blog, convidamos você a visitá-lo, mas caso você não concorde, excluiremos.
Abraços
Equipe semprehaluz

Taís Gomes disse...

Olá Allan, como vai?
Visitei seu blog e li um pouco das suas experiências com a Sindrome do Pânico.
Estou fazendo uma matéria sobre o tema, será que você pode me ajudar?
Sou de São Paulo, você é de onde?
Obrigada desde já,
Abraço

B.G.X. disse...

Ola Allan fico feliz com seu blog, me deixou mais esperançosa no que se refere a cura , pois tenho uma filha de 20 anos que sofre da sindrome do panico e faz tratamento ja a 4 anos ja esta no segundo terapeuta.Moro em São Paulo, gostaria de saber se o seu psicologo é de São Paulo e se vc pode me passar o nome e telefone dele, caso eu necessite troca-la de terapeuta. Obrigada

fatima gomes camargo disse...

oi tenho esa doensa mi ajuda por favor.

fatima gomes camargo disse...

oi tenho esa doensa mi ajuda por favor.

Marcella disse...

Olá, depois de tantas coisas que li na internet,ler o que vc escreveu foi o que me fez me sentir melhor. Eu tava apavorada com medo de procurar um médico e ele me encher de medicamentos tarja preta. Conheço algumas histórias em que a pessoa tem que tomar remédio pro resto da vida, claro, como vc mesmo falou, tudo depende da força de vontade,mas depois de ler seu blog,dá um pouco mais de coragem. Ando tendo essa crise a mais ou menos 1 mês e pouco e em tão pouco tempo sinto como isso tá afetando a minha vida, dirigir que era uma das coisas que mais adorava fazer,não faço mais pois a primeira vez que tive o ataque de pânico estava dirigindo. Sair sozinha, ficar em casa sozinha são coisas que me deixam tensa. Eu amava a minha independência e me tornei muito dependente pra tudo e o pior são as pessoas em sua volta achando que é manha, frescura e fraqueza da nossa parte. De certa forma como vc mesmo disse no blog, somos os culpados por isso acontecer, pois temos que saber dos nossos limites.
Bom,ainda não procurei um médico e nem psicólogo,mas vou fazer isso o mais rápido possível, o médico vou procurar só pra me certificar que realmente tá tudo bem fisicamente e ficar mais tranquila, (apesar de ter certeza que meu problema é psicológico) e em seguida vou ao psicologo. Espero que eu consiga vencer isso logo o mais rápido possível! Obrigada!

Andreza disse...

Tenho SP desde 2002, mais precisamente depois que minha única irmã faleceu. Fiz tratamento medicamentoso até 2009, quando finalmente tive alta. Nesse mesmo ano, minha única avó faleceu, e a partir daí, alguns sintomas começaram a dar as caras novamente. As coisas se tornaram insuportáveis no inicio deste ano (2011), quando retornei a médica que me tratou anteriormente. Estou tomando medicações há 5 meses, e, diferente da outra vez, não estou melhorando quase nada. Adorei esse blog porque ele fez com que eu me sentisse uma pessoa "mais normal", e não portadora de uma doença como sempre pensei. Ele me alertou também sobre o caminho inverso que posso estar fazendo ao procurar primeiro um psiquiatra. Já tinha decidido procurar um terapeuta cognitivo-comportamental, mas depois de entrar aqui, vou marcar a consulta hoje mesmo. SP é algo que tortura, oprime e castiga. Ficaremos todos bem, só precisamos acreditar nisso.
Parabéns pelo blog e pela iniciativa. Abraços a todos

Anônimo disse...

Nossa adorei o blog; estou no inicio da SP e isso me ajudou bastante, amanhã será um diz diferente . Obrigada

Anônimo disse...

Nossa adorei o blog; estou no inicio da SP e isso me ajudou bastante, amanhã será um dia diferente . Obrigada Elaine

Anônimo disse...

oi acho qtenho sp tbem ,suas palavras me ajudaran muito ,sinto meedo de tudo até das coisas mais simples do dia a dia,no meu caso fica mais dificil ainda pq tenho medo de ir ao medico e descubrir q tenho problema de coração ou pressão alta ou coisa parecida.luto muito contra isso ,tento aguentar sozinha sem falar nada pra ninguem mas ontem não agunetei entreguei os pontos e tive q ir no medico denovo!agora vou ter q começar o tratmento tudo denovo e deixar de fazer uma das coisas q eu mais gosto q é tomar uma cervejinha com casal de amigos! mas não adianta tenho q melhorar tenho 30 anos e preciso ter um filho logo mas como vou criar uma criança assim !! obrigado fique com DEUS

Anônimo disse...

Oração para conquistar alguém

Escreva, na sola do pé esquerdo, o nome da pessoa amada e aperte no chão dizendo três vezes: Debaixo do meu pé esquerdo, te prendo, te amarro e te mantenho pelo poder das treze almas benditas. Que assim seja. Que você venha me procurar em 24 horas, dizendo que me ama e quer ficar para sempre comigo. Enquanto você não vier, não irá comer, não irá dormir e nem irá ter vontade de outro homem ou mulher a não ser eu.

Assim seja e assim será. (Publicar quatro vezes e não revelar o sonho dessa noite a ninguém)

Wallace disse...

Primeiramente quero lhe dizer que gostei muito do seu blog! Tenho 33 anos sofro de SDP, não vou descrever coisas desagradavéis pois só quem tem ou já passou por isso sabe. Quero confirmar que tem cura sim, infelizmente para uns demora mais outros não. DEUS em primeiro, família, profissionais especializados e por último remédios.
Felicidades para todos !!!

Equipe semprehaluz disse...

Olá Alan, no dia 06/07/2011 postamos um comentário em seu Blog e criamos um link. Seria possível você linkar nosso Blog ?
Um abraço

Anônimo disse...

Allan, ja to mesmo cronico com este mal infeliz, mas uma coisa que ainda nao consegui aceitar ou relaxar, foi com os picos constantes de crises de hipertensão que veem de uma vez num momento de "ataque". Ai ja viu? Pressao alta em um relâmpago, nao precisa ter panico pra ficar chateado, é nociva ao organismo. Voce tem ouvido alguma coisa a respeito, como lidar com ela? Nada clinico, so mesmo a tal hipert-psicogenica. Vaaleu se tiver uma luz pra passar. E valeu tambem pelo teu tempo em fornecer valiosas informações aos "colegas" que passam por esta situação, mas que cada um a seu jeito e troca de experiencias, vao se recuperar. Abraços.

marcia silva disse...

Olá,li seu blog e gostei muito.gostaria de te falar sobre nao lutar contra os sintomas durante a crises,fixar a atençao nelas..no primeiro instante elas podem aumentar consideravelmente,mas com tempo diminuem,isso pq esses sintomas vem do inconsciente,e este nao reconhece a palavra nao..dai passa a exacerbar os sintomas quando geralmente procura se evita los,isso aprendi em um grupo de meditaçao que tem com um psiquiatra na minha cidade.deixo meu msn se alguem quiser me add e falar do assunto marciakatty@hotmail.com

Anônimo disse...

Bom, primeiro quero agradecer a DEUS que me direcionou ao seu blog ALAN, e que como todos já falaram aqui tudo o que você descreveu eu tive, começou com certa inquietação, não conseguia ficar parado, agitado, mas começo assim, mas tudo começou realmente na semana antes do Natal, estava em um restaurante com amigo e estávamos conversando e senti uma certa inquietação e vontade de sair dali logo, e durante a semana outros sintomas foram aparecendo também, tontura, visão embaçada, desrealização como você disse, tinha a impressão de não estar ali e ao mesmo tempo as pessoas com quem trabalho falavam e me sentia como se fosse apagar a qualquer momento, e numa terça feira 21/12/2011 esta pronto pra ir nadar, e senti novamente a inquietação, uma angustia muito forte, dai nem consegui ir pro treino de natação, fui ver minha irmã que estava trabalhando a noite devido ao comercio, e falei que estava com uma angustia muito grande, vontade de chorar, mas ela não podia me dar atenção, só sei que peguei o telefone e comecei a ligar pra alguns amigos e ver se estava tudo bem, pois nunca tinha me sentido desse jeito, no meio dessa angustia liguei ate pro ultima pessoa que me relacionei o qual o termino não foi nada amigável, e chorando pedi perdão se havia magoado, enfim, o ápice veio na sexta-feira 23/12/2011, ultima dia de trabalho tinha que entregar uns projetos, mas estava com tontura, desrealização, e meus pensamentos não tinha continuidade, ou seja, sem concentração alguma da mente, até a

Anônimo disse...

mínima conta de dois mais dois era demais pra mim, entreguei o projeto e fui falar com minhas irmãs e amiga que estava trabalhando, e comecei a pedir pra elas me darem foco pois sentia que a qualquer momento iria desmaiar, tinha a sensação se fechado os olhos iria apagar, na hora minha irmã deu o celular de um amigo medico, o qual estava saindo de ferias mas estava num hospital próximo, na hora fui eu e uma amiga minha, pra lá, mas o pior veio quando cheguei no hospital, pois ate ele me atender (coisa que em uma situação normal não seria demorado) pra mim foi uma eternidade, juntou tudo o nervosismo de estar um hospital, dai o medo tomou conta da minha mente de vez, pra vocês terem uma idéia a secretaria dele nos levou para uma sala ligou o ar condicionado e disse que ele já viria, pra mim já foi o fim, e muito menos conseguia ficar ali sentando esperando, abri a porta e comecei a andar no corredor e conversar com minha amiga, e ela tentando me acalmar, ele chegou logo, e comecei a falar o que estava sentindo, minha pressão subir pra 16/10, e perguntei a ele se iria morrer, ele disse que não, mas todo meu sistema nervoso estava descontrolado, e depois de um tempinho disse que estava tendo um crise de pânico, ali mesmo me deu um calmante, mas demorou uma outra eternidade (pra mim), e me colocou numa sala, onde eu não parava um minuto de conversar com todos que estavam ali, pois isso me fazia sentir ali, um amigo meu me ligou na hora, e ele já sabia que minha semana não tinha sido boa, e como ele e massoterapeuta e trabalha com florais, ele foi me acalmando minha mente que esta inquieta cheia de medos, vive a ansiedade num nível que nunca havia sentido, e olha que eu não sou uma pessoa estressada, enfim fui medicado ali na hora e ele me receitou Rivotril e Daforim, fui

Anônimo disse...

Essa musica me ajudou e ajuda muito hoje.Bom falei muito, mas quero que se alguém quiser e precisar de conversar, sobre isso, estou a disposição, meu face e Israel Junior Dario, podem me adicionar terei o maior prazer em ajudar.Ah quanto ao medico estou buscando um psiquiatra para poder me tratar realmente, mas hoje estou ótimo e o SP veio pra me ajudar a mudar minha maneira de ver a vida e minhas lutas internas também.Alan Obrigado amigo, que Deus abençoe ainda mais você e esse blog.Abraço a todos e creiam que Deus esta no controle de nossas vidas.Fiquem com a PAZ de Deus

Anônimo disse...

Essa musica me ajudou e ajuda muito hoje.Bom falei muito, mas quero que se alguém quiser e precisar de conversar, sobre isso, estou a disposição, meu face e Israel Junior Dario, podem me adicionar terei o maior prazer em ajudar.Ah quanto ao medico estou buscando um psiquiatra para poder me tratar realmente, mas hoje estou ótimo e o SP veio pra me ajudar a mudar minha maneira de ver a vida e minhas lutas internas também.Alan Obrigado amigo, que Deus abençoe ainda mais você e esse blog.Abraço a todos e creiam que Deus esta no controle de nossas vidas.Fiquem com a PAZ de Deus

Como escrei muito postei em tres etapas, desuclpa se ficou confuso meu testemunho...

Anônimo disse...

Olá caro amigo, me chamo Luciana.
Comecei a ter sintomas estranhos há algumas semanas. Senti falta de ar e meu medico diagnosticou asma. Porém, depois da crise de falta de ar vieram sensações esquisitas como medo intenso, angustia, vontade de sair correndo, chorar, gritar, agitação, etc. Tudo de ruim que voce possa imaginar. Fui parar várias vezes no hospital e o ultimo medico que me consultei me indicou psiquiatra. Estou iniciando meu tratamento com um psicologo, seguindo a sua orientação, pois ninguem melhor do que quem já passou por isso para orientar a ir primeiro ao psicologo.
Agradeço imensamente pela sua postagem no blog. Me ajudou muito a esclarecer qual é realmente o meu problema. SP é uma das piores coisas que alguem pode sentir. As vezes em minhas orações eu pedia a Deus uma troca: Ele me livrava da SP e me enviava uma doença qualquer. Tamanho meu desespero. Não desejo isso a ninguem.
Voce está de parabéns pelo texto e por ter superado as crises.

Asakura Hao disse...

Bom, vou dar o meu depoimento de como eu estou vencendo o pânico.

Eu tenho 20 anos, sou um estudante que quer entrar numa faculdade pública boa, meio antissocial, meio depressivo.
Aos 17 e 18 anos tive um stress enorme pela grande pressão de passar no vestibular e por não me adaptar muito bem bem ao meio social, muitas pressões e paixões mal resolvidas (pra falar a verdade, platonismos). O stress se acumulou de tal forma que mesmo aos 17 eu já procurei uma psicóloga pra me ajudar, coisa que não resolveu em nada.
Aos 18 eu tentei me suicidar, tenho até hoje os cortes em meu braço esquerdo... e não deu em nada. Foi um alivio imenso ter feito isso, pois me mostrou que ainda queria viver, mesmo tendo o niilismo como algo constante em minha vida.
Bom, aos 18 anos não consegui passar em nenhum vestibular e então passei a ficar em casa, não queria ir ao cursinho, até porque, depois de algum tempo iria me mudar de cidade.
Pois bem, me mudei de cidade e comecei a frequentar um cursinho, nunca me adaptei muito bem, sempre achei que as pessoas estavam me julgando... em meio a muitas pessoas eu me sentia meio acuado, meio sem ar... chegou no dia do vestibular de novo e BOOM, outra bomba, aí eu estava com 19 anos.
Aos 19 eu decidi que iria começar a pensar mais em mim, busquei e fui fazer algo que sempre quis: Artes marciais. Não importa quanto tempo de estudo isso me tirasse, eu queria fazer isso e eu fui lá. Nunca gostei tanto de algo na minha vida e consegui fazer bons amigos no dojo, além de cultivar um bom corpo e me divertir bastante a cada aula. Estudei mais um ano no cursinho e sentia as mesmas sensações no cursinho que sempre senti na escola: falta de ar, sensação de que estava sendo julgado. E bom, as aulas nunca renderam muito, mas com um grande esforço perseverante eu consegui assistir pelo menos metade das aulas do cursinho e passei na primeira fase do vestibular que prestei, um dos maiores do país.
Uma semana antes do vestibular foi a minha estadia no inferno. Comecei a ter ataques do pânico faltando UMA SEMANA pro vestibular, um momento decisivo na minha vida.

Asakura Hao disse...

Eu não entendia mais nada, parecia que eu ia morrer, tive um ataque na rua e tive que ligar pra minha mãe ir me buscar, pois eu não conseguia nem andar. Primeiramente eu achei que era falta de glicose, pois não havia me alimentado bem no dia (e eu tenho hipoglicemia), então eu me alimentei e esperei algumas horas pro corpo absorver o alimento e então tentei voltar a normalidade. De noite, fui tentar comprar um sanduíche no pitdog que é bem próximo de casa, uns 5 minutos a pé, e quando chego lá e peço o sanduíche começa DE NOVO a mesma sensação que senti de tarde e pensei "nossa, será que vou desmaiar aqui?", nesse momento a pressão começou a baixar e senti que ia desmaiar. Pedi ao cara do pitdog que cancelasse o meu pedido e fui correndo, literalmente correndo pra casa, como se tivesse um leão atrás de mim. Cheguei em casa e botei a mão no peito, sentia que meu coração ia quase pular pra fora...
Foi aí que fui procurar os sintomas que estava sentindo na internet e a primeira coisa que me aparece foi: Síndrome do Pânico. Senti um alivio pois tudo que lia era encorajador e eu sentia que conseguiria vencer aquilo e passar no vestibular dessa vez. Ledo engano.
Nos primeiros dias, depois do ocorrido, eu mal conseguia sair de casa pra caminhar, sentia que tinha que voltar se não iria desmaiar na rua e morrer.
Então ficava em casa e tentava me acalmar pois a segunda fase do vestibular estava muito perto e não queria por nada nesse mundo uma reprovação.
Chegou ao dia do vestibular, acordei cedo, e sentia uma sensação tão ruim que não sei nem como descrever. Tudo que botava na boca me dava ânsia de vômito, meu coração simplesmente estava a 1000 desde que eu tinha acordado e tinha tonturas constantemente. Disse pra minha mãe: "Não vou conseguir ir fazer a prova, não dá" e ela com toda sua insensibilidade disse: "Você só pode estar brincando, você não tem nada, o que tá dizendo?". Achando que eu estava inventando minha situação pra não ter que ir fazer a prova. Isso me deixou ainda mais triste, mas então sai de casa e fui dar uma volta, e percebi que de certa forma que essa volta melhorou a minha situação por algum tempo e me deu alguma esperança.
Peguei minhas coisas e fui pra frente do colégio onde ocorreriam as provas, mesmo sentido que ia morrer, sensação que senti no ônibus de ida e de volta, na caminhada até lá, enquanto esperava a prova começar.
Tentei conversar com uma menina que se sentou ao meu lado e ela até que me incentivou um pouco, disse que ia dar tudo certo e eu em certa medida consegui acreditar nela.

Asakura Hao disse...

Fiz a prova e bom, não conseguia me concentrar direito, eram 4 horas de prova e mesmo sem ter tomado café-da-manhã bem, não conseguia comer direito as barras de cereal e a sensação de mal estar aumentava progressivamente durante a prova.
E assim aconteceu nos 3 dias, foram os 3 piores dias da minha vida. Engraçado que depois da prova eu achava que tinha ido bem, mesmo tendo sentido tão mal durante as provas.
Fui corrigir a prova e vi que tinha errado VÁRIAS, não só algumas, mas quase a prova inteira de bobeira. Erros de atenção, a maioria. Como por exemplo calcular a resposta certa em física e multiplicá-la por 4 por pensar que o cálculo se aplicava aos 4 pneus de um carro e não só a um deles.
Depois saiu minha colocação no vestibular, e de 750 +/- do meu curso eu fiquei em 270. Precisaria de no mínimo ficar entre 140 pra passar.
Agora eu estou aqui, com 20 anos, estudando sozinho e tentando vencer os meus medos e fantasmas para que isso não ocorra novamente. Desde que fiz a segunda fase do vestibular, o medo e a ansiedade vem se reduzindo e eu até consigo ir no shopping sozinho e assistir filmes no cinema sozinho, faço de tudo pra me testar e me superar, assim como me foi ensinado nas artes marciais.
Em 03 meses eu digo que superei em partes o pânico, porém, ainda sinto às vezes o coração palpitando e algumas tonturas que sentia anteriormente, mas depois de extensiva leitura, consigo lidar com esses sentimentos, e espero que esse ano eu consiga passar no vestibular e finalmente seguir com a minha vida.

Espero que o meu relato ajude a vocês. Digo que o único fator que me fez ter uma melhora tão rápida foram talvez: o momento de maior stress ter passado, eu ter começado a praticar artes marciais, alguns bons amigos que me apoiaram e eu não ter alimentado muito a sensação de desespero desde o começo (que pode levar a uma hipocôndria complicada pelo que sei). Creio que o pânico só domina mesmo se você alimentar a sensação, e quanto mais você a alimenta, mais difícil é lidar com ela depois.
Um abraço e desejo melhoras para todos.

Cáthia Maria disse...

Meu nome é Cathia Maria. Tenho 45 anos e sofro com esse problema desde os meus 22 anos. Não sabia direito o que era. Sempre fui uma pessoa com muitos problemas mal resolvidos,outros tantos nem resolvidos foram,guardo muitas mágoas dentro de mim. Com tudo isso me tornei uma pessoa fechada. Desde dezembro de 2011 tenho tido novamente a síndrome do pânico e a cada dia vem aumentando. è como vc falou,estou num momento tranquila e essa sensação horrível vem sem avisar do nada. A sensação da morte é eminente. Tenho taquicardia,choro,penso que vou apagar,sinto medo de sentir medo,tenho pavor de andar em trem,metrô,ficar em ambiente fechado. Estou saindo,indo aos lugares com muita luta,pois sei que se eu não fizer isso essa doença toma conta de mim. Estou começando um tratamento psicológico agora, a caminhada é longa,mas tenho fé que vou conseguir sair vitoriosa desta luta. Quero parabenizá-lo pela forma esclarecedora e muito útil que colocaste seu depoimento aí,ajudando a mim e a tantas pessoas. Parabéns.

Anônimo disse...

Tive esse tipo de crise pelo menos uma 4 vezes nos últimos 4 meses. Na primeira e na segunda vezes fui para no hospital. O que me aliviou foi Rivotril e depois o médico me receitou Atenolol 25mg (o que me ajudou na quarta vez e controlou minha pressão).

O que eu achei estranho é que isso começou quase 1 ano depois do término do meu namoro e nesse período fiquei desempregado (o que gera preocupação) e tive uma maldita tosse que durou meses e que me deixava com falta de ar (isso realmente me deixava em pânico).

Pesquisei na internet sobre ansiedade e crise de pânico até encontrar esse excelente texto falando sobre o assunto. Antes disso encontrei um artigo, cujo trecho diz o seguinte:

"As crises de pânico são mais fáceis de diagnosticar do que a ansiedade generalizada. São súbitas, muitas vezes sem desencadeante externo e duram apenas 5 a 10 minutos, embora possa parecer ao doente que duram uma eternidade. Uma crise de pânico é caracterizada pela presença de, pelo menos, quatro dos seguintes sinais e sintomas:

-Alterações respiratórias.
-Tonturas, falta de firmeza no andar ou desmaios.
-Palpitações.
-Tremores.
-Sudação abundante.
-Dores ou mal-estar no peito.
-Náuseas e indisposição abdominal.
-Aperto na garganta ou sensação de asfixia.
-Afrontamentos; arrepios de frio.
-Sensações de dormência ou formigueiro nas mãos ou nos pés.
-Vertigens.
-Medo de perder o controle psíquico.
-Medo intenso de morrer."

Te agradeço pelas dicas e sempre vou me lembrar de contar até 100 ou cantar minha música preferida.

JOEL PEDRA RARA

Jorge disse...

Perfeita essa sua matéria. Estou passando por isso e vou seguir seus métodos para passar. Queria agradece-lo pois você me ajudou bastante. Acha que estava ficando louco, pirando mesmo. Graças a Deus vi seu blog. Sucesso e grande abraço

Flavia Izabel disse...

oi...tenho 32 anos e tenho sp a 7 anos e as crises vao e vm.mais somente esse ano descobri cm controlar esses medos terriveis!ja fiquei 3 dias so na cama sem comer,sem vontade de fazer nada,sai do trabalho.hj vou a 1 psicologa maravilhosa e tbm stou fazendo acupuntura e esta me ajudando mt!E tbm tenho Deus q tm guiado minha vida! a 3 semanas m sinto 1 nova mulher...estou voltando a cuidar da minha casa e minha familia q amo muito!Fique em paz!

Djenane disse...

Boa noite!! Adorei o blog, tenho a síndrome e agora nesse momento estava nessa agomia.As vezes procuro alguém pra conversar e não encontro, obrigada pelos esclarecimentos. Eu fui tratada desde do inicio de forma errônea, sempre com medicamentos fortíssimos e agora sou dependente e não sei como me livrar dessa agonia, há 6 anos mais ou menos sofro muito, com crises cada vez mais fortes e eu me sentindo uma fracassada por não controlar.

Trio animal disse...

Boa noite,

O seu depoimento é muito interessante. Eu atualmente estou passando por isso outra vez.Há dez anos atrás eu estava no 3º mês de gravidez e tive a minha primeira crise fortìssima (antes uns 3 anos) havia tido umas crises de pânico e não sabia o que era,dui socorrida três vezes ao hospital medicada e fui encaminhada a um psiquitra onde fiz terapia por 6 meses e me dei alta, então, voltando há dez anos atrás, comecei a tomar fluoxetina e fiz terapia por 1ano e meio, tive alta,"me curei". Quando foi o ano passado em outubro parei a medicação que fiquei tomando por quase 10 anos e, em dezembro/2011 começaram os sintomas do pânico, mais fracas e eu aprendi a controlar, ou seja, eu sei que vai passar, fico quietinha e dizendo a mim mesma que "estou bem", procuro me acalmar e pensamentos agradáveis. Voltei a fazer desde janeiro/2012 e hoje por exemplo tive uma crise um pouco mais forte do que das últimas vezes, por isso vim aqui mais uma vez na internet pesquisar sobre o pânico. Quero entender o que realmente acontece com a nossa mente, o porquê, às vezes eu fico com muita raiva desses sintomas. quando estou tendo uma crise a minha vontade é de ir embora pra casa. Ah, o meu problema também é a Agorafobia. Obrigada por ter me dado essa oportunidade de está desabafando também com você, porque antes da crise eu estive na terapia e fiz acunputura e estou tomando Sertralina de 50mg duas vezes ao dia e ao ir dormir tomo 0,5mg de Rivotril. Abraços, fiquem com Deus. Cristina Rodrigues

Adeline A disse...

Oi Alan, sei que vai accreditar, Esteves no meio de uma crise, na realidade tive um dia dificíl hoje, com vários momentos de crise, , mas quando encostei aqui an Minha cama e começei a ler seu Blog, imediatamente fui tomada de uma tranquilidade imensa e todos so sintomas desapareceram. Sei que Tenho um longo Caminho, mas obrigado por me Mostrar por onde começar.

Grande abraço.
Adeline A.

Rafael disse...

Ontem(16/09) eu tive minha 5 crise de pânico e hoje(17/09) passei o dia todo mal.Um dos sintomas que eu sinto e que acho que as pessoas tem vergonha de falar é que se está perdendo a sanidade.Que você está enlouquecendo!!!Um medo aterrorizador que o pânico vai fazer você passar dos limites.Eu sinto vontade de sair correndo,de me jogar contra a parede...de matar alguém!!!Um das coisas que me ajudou nas primeiras vezes foi colocar um filme de comédia pra assistir.Isso funcionou comigo e ajudou a distrair.Um Abraço!!!

Anônimo disse...

bom dia..sofria de sp 1 ano e meio..fui no pisquiatra ela me passou um medicamento que piorou fui a loucura nao conseguia ficar em casa pegava a moto e saia vagando por ai,,xorava muito me perguntava porque isso minha familia sofreu em me ver com o problema e nao podiam me ajudar pensavao que era problema de coraçaõ,,perdi amigos namorado porque naõ conseguia ter um relacionamento com ninguem porque era assustador hoje graças deus to melhor não tomo medicamento faz 9 meses não tenho mas crises.esse blog fez muito bem pra mim essa fraze eu tenho na casa toda remedio não cura so ameniza..são 20 minutos de tortura que não vai te matar nunca ninguém morreu.hoje tenho uma meta DEUS familia amigos namorado..meu email mara_ferreira.linda@hotmail.com que deus abençõe..

Cleverson Berion disse...

Como você está 4 anos depois irmãozinho '
Espero que bem !

FABIO disse...

cara vc e muito abencoado por deus sofro com isso a 2 anos tenho 23 anos trabalho com armas tenho maior medo de ferir alguem nao vivo bem as vezes me sinto vontade de sair critando de felicidade quando to bem mais e ingrasado dura minutos ou segundos eu tenho muita vontade que vcs melhoracem porque isso e muito trixte nao mata mais tira o alto estima galera forca porque vc eu e todos precisam disso e esse blog e muito bom ha e e bom lembrar que o S D P NAO E O BICHO DE 7 CABECA NAO MATA FUI PRA ESU E LA VI QUE MUITA GENTE SOFRE COM ISSO E E TUDO TRATAMENTO SEM MEDICACAO E CURA MEU EMMAIL FABIO_PATOLINHA@HOTMAIL.COM

RosaneMarendino disse...

Querido Alan, sou psicöloga, tive síndrome do pânico recentemente e meu filho me apresentou seu blog, pois, ele está no auge de uma crise intensa e sofrendo muito. Já compartilhei seu blog no face porque acredito que as narrativas pessoais são terapêuticas. Quero lhe agradecer pelo seu esforço generoso. Muito bonito de sua parte e, como mãe, lhe agradeço.

Thiago Alves disse...

Vou resumir minha experiência.

Já a alguns anos me sentia mal em algumas situações como filas de bancos e supermercados, os sintomas eram falta de ar, mal estar, nunca dei grande importancia a isso, achava que era somente incomodo.
A 3 meses e meio atras tive minha primeira crise forte, apos tomar uma injeção ( diprospan ) devido a uma renite alérgica, 20 minutos depois da infjeção, começei a me sentir mal, estava no banco de carona e pedi para meu irmão ir para o Pronto Atendimento, meu coração começou a acelerar e as mãos a enformigar, o enformigamento começou a tomar conta do corpo todo, os braços e abdomem começaram a contrair e os dedos a encavalar, … o panico ja tinha tomado conta, cheguei ao pronto atendimento e os sintomas ja estavam diminuindo ( durarão 15 minutos +-)…. Quando o médico viu meus dedos encavalados ja falou que se tratava de uma crise de panico, tomei diazepam na veia e melhorei.

O Médico me receitou cloronazepan ( ¼ do comprimido antes de dormir) e o ansiolitico assert (um comprimido ao dia ). Na realidade tomei apenas três dias o cloronazepan e o assert tomei apenas meio comprimido durante um mês e meio +- .
Na mesma semana da crise começei a ir em uma psicologa ( da linha humanista ),apos uma semana da primeira crise, tive outra, com os mesmo sintomas, a partir dali parei de dirigir e de sair, me isolei. Depois de um mês e meio de terapia resolvi por conta propria para com o ansiolitico assert, e resolvi começar a tomar conta da minha vida por mim mesmo.
Faz dois meses que naum tenho a crise, voltei a dirigir desde o dia que parei com o remédio, e posso afirmar que nenhum remedio vai curar as crises, somente com terapia e com uma real vontade de mudança intima…o primeiro mês de terapia sofri, achava que ia elouquecer e viver isolado, sempre achando que ia ter outra crise, coracao palpitava, era terrivel.
Concordo com nosso amigo, essa crise aparece como uma possibilidade de mudança intima, ela nos mostra onde estamos errando, no meu caso sempre tentei agradar os outros e esqueci do que realmente eu queria pra minha vida.

Ainda estou passando por terapia e venho me conhecendo cada vez mais.

A mais de 2 meses não tenho crises, e nenhum sintoma de pré crise, devo isso a minha psicologa, as pessoas que me deram apoio durante esse tempo e a mim mesmo, pq só depende da gente …..

Em meio a uma das pré crises que tive no primeiro mês escrevi um texto que expressa o que pra mim essa crise é, e gostaria de compartilhar com vocês.

Pordoa-te a ti

Perdoa-te os erros cometidos, as convições precipitadas e as metas ainda não alcançadas. Todo processo de crescimento demanda grande paciência com os percausos que as próprias imperfeições nos trazem . Auto descubra-se, conheça seus limites, mesmo que por vezes, acabe em desalinho momentanio com seu corpo.
Não usemos o vel da mentira para sucumbir as imperfeições que trazemos no fundo d’alma, pois a brisa da verdade na hora oportuna os descobre e mostra todos nossos medos e vicius até então ocultos pelo medo de enfrentar.

Abs a todos

Anônimo disse...

hoje no trabalho teve que ficar no caixa para minha colega de trabalho ir lanchar fiquei desesperada porque estava cheio a padaria e qundo aquelas pessoas iam fazendo fila pra passar pelo caixa eu tive uma crise de panico axei que iria morrer comecei fazer as coisas tud errado mas nao sai dali fiquei ate passar todos os clientes eu nao aguento mais isso eu me senti tao mal com aquela situaçao parecia que as pessoas tavam vendo eu ter aquela crise e estavam rindo de mim foi uma sensaçao devastadora

Anônimo disse...

hoje no trabalho teve que ficar no caixa para minha colega de trabalho ir lanchar fiquei desesperada porque estava cheio a padaria e qundo aquelas pessoas iam fazendo fila pra passar pelo caixa eu tive uma crise de panico axei que iria morrer comecei fazer as coisas tud errado mas nao sai dali fiquei ate passar todos os clientes eu nao aguento mais isso eu me senti tao mal com aquela situaçao parecia que as pessoas tavam vendo eu ter aquela crise e estavam rindo de mim foi uma sensaçao devastadora

Mariana Cabo disse...

Oi, Alan!
Nem sei se você ainda visita esse blog, os comentários são de 2008...
Meu nome é Mariana, eu tenho 24 anos e Síndrome do Pânico desde os 9. Quero muito parar pra ler seu blog com calma. Parabéns pela iniciativa de expor tudo isso aqui, ajudando outras pessoas. Beijos.

Anônimo disse...

Tenho isso a dois anos não consigo me livrar disso tenho muito medo de morre por favor me ajude

Luciely Freitas disse...

ola, Alan, gostaria de obter algumas informações, se vc ainda visita este blog e ler meu comentário, por favor entre em contato comigo através do email: lelifb@gmail.com, desde já agradeço. Abraço!

Anônimo disse...

caro amigo sofro com esse problema há dez anos so consegui descobri que tinha transtorno do pânico através da minha psicóloga faço terapia a dois bom e me ajudou bastante, DEUS também eu tenho buscado muito e estou bem melhor também tenho o acompamento da psiquiatra.

Lala disse...

Gostaria de convida-los a vistarem o meu site que fala sobre crise do pânico, superação e renascimento.
Obrigada
http://sobreviviaopanico.blogspot.com.br/

Dayselene Correa disse...

Eu estou começando a sofrer com as crises e me sinto menos angustiada em encontrar tantos depoimentos, gostaria de reunir com vocês para falarmos, conversarmos sobre nossa s experiências, sou psicóloga, e estou vivendo na pele tudo que muitos já me relataram, e quero prometer a mim mesma, que quando eu ficar boa, farei um grupo de apoio para quem sofre de síndrome do pânico. Sou de BH, tem alguém aí que é de BH? Abs a todos e Obrigada Alan.

Camila Quaglio disse...

Boa noite! Sofro de pânico há 11 anos. Gostaría que vcs me ajudassem a lidar com esse inimigo invisivel.

Anônimo disse...

Só quem tem sabe inferno que é perder para seu próprio corpo...agradeço pela postagem isso me atormenta a mais de 10anos e pessoas como vc me acalmam....tenho certeza que vou superar e vou fazer um blog também.

Sindrome do Pânico disse...

Galera, posta lá no meu Blog.
Deixem suas experiências.
http://falandosobrepanico.blogspot.com.br/

Angela disse...

Olá eu tive síndrome do pânico. É horrível sentir que vai morrer, ter medo de sair de casa... Sim essa é a sensação.... Me curei no Instituto Biosegredo todos os profissionais são altamente atenciosos, e o melhor não precisei tomar medicamento!!!
Mandem um e-mail para darcio@institutobiosegredo.com.br e contem a sua história. Com certeza ele irá ajudá-lo. Fiquem com Deus.

Raquel Guerrero disse...

Olá, encontrei esse blog na hora certa, estava passando por muitos momentos de estresse, doenças e morte com pessoas próximas e tudo isso me abalou muito, tive algumas crises e sempre estranhei o fato de serem sempre nos momentos que eu estava mais tranquila, hoje eu tive a pior então resolvi procurar experiências na internet e encontrei esse blog que me ajudou muito por sinal, excelente!
Tenho algumas coisas boas para compartilhar, tenho um amigo budista que sempre me acalma e me passa coisas boas, ele me fala sempre: TODO SOFRIMENTO VEM PARA APRENDERMOS A SER MAIS FELIZ, eu vejo isso como uma total realidade. Na cultura budista eles buscam meios alternativos para sentirem sofrimento e depois encontrar a sensação de alívio e assim aprender a viver melhor e mais feliz.

Unknown disse...

Gente vcs não vão morrer, tive todos esses sintomas,falta de ar,suor, tremedeiras,cabeca bagunçada, tonturas,falta de concentração,etc... foi a pior coisa que já senti na vida, mais procurei o. Médico e ele me passou citalopram 20mg no outro dia não senti mais nada, isso já faz 2 meses e tenho que tomar por 6 meses, daí eu volto a falar aqui, o médico me disse que esse remédio não causa dependência, mas procure ajuda , não fique escondendo, e procure deus , boa sorte

Unknown disse...

Tenho sofrido de síndrome do pânico a anos e nesse ano meus sintomas piorou muito ta me dando medo de tudo da noite medo de desmaiar de perde os sentidos me ajude por favor

Rick Oliver disse...

Tenho sofrido de síndrome do pânico a anos e nesse ano meus sintomas piorou muito ta me dando medo de tudo da noite medo de desmaiar de perde os sentidos me ajude por favor

Anônimo disse...

Galera tenho um grupo de whatsapp de pessoas que sofrem de síndrome do Pânico, transtorno de ansiedade generalizada . Whatsapp 11 931464481. Vc não está só !
O grupo superando pânico tem objetivo de entender a patologia da mente, fortalecer e ajudar a lidar com o medo , o pânico, tag ( Transtorno de ansiedade) e de também fazer amizades pois aqui somos uma família.
No grupo não é permitido:
* Cenas obscenas,
* Qualquer tipo de conversa no particular e ou no grupo que possa causar constrangimento

Google